terça-feira, 14 de abril de 2009

Aprendo a Amar - Parte I

Então galera acho que alguém andou meio sumido da net, ops acho que era eu, e isso por que esse mesmo alguém disse que ia postar todo sábado, mas então gente agora falando sério, eu vou postar semanalmente só não sei quedia,acha que na quarta....
Então agora voltei e começo com um conto....
Hoje Mayra se lembrava que a quinze anos atrás fora ao circo e ao ver ultimo número o trapézio de voos se impressionará muito, não apenas pelo bonito e perigoso número mas também por um dos volantes, volantes são as pessoas que vão da plataforma as mãos do aparador ou portô, ele se chamava Alexandre na época tinha quinze anos e ela também.
Alexandre era filho de um francês com uma brasileira, ambos eram circense seu pai era acrobata, e sua mãe trapezista e também fazia tecido, ele era moreno com olhos claros, alto e muito forte. Mayra nunca em sua vida tinha visto alguém tão lindo como Alexandre, ela queria muito conversar com ele, pois ela havia acabado de terminar com Leonardo que conhecera também assim e se apaixonou por sua beleza, porém ele havia deixado muitas mágoas em seu coração, então ela decidiu simplesmente ir embora, mas por um acaso quando ela estava saindo Alexandre começou puxar assunto com ela.
Ela se derreteu toda ao ouvir aquele timbre grave, então eles começaram a conversar por mais de uma hora, Alexandre também se impressionara com a beleza daquela menina de quinze anos com corpo e rosto de mulher, Mayra também era alta, tinha quase a mesma altura de Alexandre, era descendente de índios, tinha ela uma pele morena e seus longos cabelos negros.
E de repente quando ela menos esperava, ele lhe roubou um beijo, um beijo muito longo, ela depois daquele momento se sentiu a mulher mais feliz do mundo, e descobriu que além de bonito, Alexandre era sim uma pessoa interessante, mas ela tinha medo de se apaixonar.
Já estava ficando tarde e ela tinha que ir, e quando ela estava indo, Alexandre lhe disse
- Posso te fazer um pedido?
Ela respondeu:
- Claro todos que você quiser.
Ele muito tímido perguntou:
Me promete que vai vir amanhã?
Ela abriu aquele sorriso lindo de índia lhe respondeu:
Prometo.
Eles deram um beijo ainda mais longo que o primeiro e com a tristeza no olhar de ambos se despediram.
Mayra fora pensando naquela noite, e quando chegou em casa sua mãe já estava dormindo, ela foi para o seu quarto e ficou um bom tempo sem dormir pensando nele.
E no dia seguinte ela pensou em ir na ultima sessão, mas não ia conseguir esperar até 20:45 para ver Alexandre, então no caminho da escola, ela decidiu que ia ir na primeira sessão a da dez da manhã, então ela ficou rodando pela cidade e as 9:30 lá estava ela entrando no circo, e a primeira pessoa que ela vê, é Alexandre com aquele sorriso lindo, que vai correndo e a beija,ela diz a ele meio sem jeito:
Sabe eu só ia vim na ultima sessão mas eu não aguentei e resolvi vir agora.
Ele responde muito feliz:
Que bom eu não ia aguentar ficar todo esse tempo sem ti ver.
Ela ficou nesse momento começou a ficar com medo, pois viu que já estava apaixonando,e lembrara te tudo que passará com Leonardo. Alexandre percebeu que havia alguma coisa diferente no olhar de Mayra, e preocupado acariciou aquela pele sedosa do rosto de Mayra e perguntou:
Amor, está tudo bem com você.
Ela começou a ficar com mais medo ainda, ela já estava sendo chamada de amor, mas muito feliz também, ela respondeu:
Bem melhor agora.
Ele segura na mão dela, e a leva até um casal um homem muito forte grisalho que aparentava ter seus quarenta anos, e uma mulher de corpo belíssimo que aparenta não menos de trinta anos.
Ela não estava entendo nada, então ele disse:
Mayra esse a meu pai Jean e essa é minha mãe, Isabella, pai mãe essa é a Mayra minha namorada.
Ela ficou muito surpresa, pois eles apenas tinham ficado um dia e ela já conhecera seus pais, e ele a apresentará como namorada, mas ela estava adorando a atitude daquele menino.
Ele se despe pois logo o espetáculo irá começar, ela vai para comprar o seu ingresso mas ele não deixa pois ela é vip, por ser a namorada dele e ela assiste as quatro sessões todas na primeira fila, e nos intervalos ajuda o pessoal a montar e desmontar os aparelhos, e fica no trailher da familia de Alexandre, ela acaba passando o dia inteiro no circo. Mayra já estava se sentindo um circense e adorando aquela nova forma de viver
E meia noite e meia ela chega em casa e sua estava a sua espera e num tom muito irritado pergunta:
- Por que você não foi pra escola hoje sua vagabunda? O que você quer da sua vida? você pensa que vai conseguir ser alguém fazendo só o que você quer? Sabia que a gente precisa se esforçar, e eu me esforço tanto pra ti dar o que eu nunca tive,e é assim que você me agradece, eu não aguento mais você, eu não aguento mais você, por que você não vai embora de uma vez? Eu não aguento mais você.
Mayra apenas houve e sem nada a dizer vai para a sua cama, chora e não para de pensar em tudo o que sua mãe lhe disse, e também no seu dia maravilhoso com Alexandre.
E por quinze dias depois da escola ela sempre ia pro circo ver Alexandre,e sua mãe cada vez a trata de forma mais rude
E chega o dia que os dois mais temiam o dia da despedida, pois o circo já estava lá a quase três meses na cidade de Mayra, e os dois sabiam que iam continuar se amando mesmo longe, então eles se preparam pra se despedir sentam - se em um canto do circo que era dos dois e trocaram juras de amor e dão o beijos com aquele gosto terrível de ultima vez. E o ultimo abraço, e Alexandre se afasta.
Mas Mayra diz:
- Espera me deixa ir com você?
Alexandre nunca se sentiu tão feliz em sua vida e responde:
- A coisa que eu mais quero no mundo é que você vá comigo esteja ao meu lado sempre, mas você tem uma família e uma vida aqui, e além do mais a vida de circense não nada fácil, nós trabalhamos todos os dias, e não temos uma vida tão confortável quanto a sua.
Mayra muito impulsiva e decida responde:
Não me importa como é a sua vida, só me importa que eu te amo e quero ficar com você, e não aguento mais a minha vida, só você me faz feliz e não vou conseguir ser feliz sem você.
Alexandre nunca em sua vida se sentiu tão feliz, mas ele tinha medo do que poderia acontecer e acima de tudo da reação de seus pais...
Ele foi falar com seus pais que lhe disseram que não haveria problema nenhum, pois ele tinha um trailher próprio, e ela poderia arranjar um número para ela fazer, os pais de Alexandre ficaram encantados, pois eles se conheceram desse mesmo jeito e eles viam a história se repetir com o seu filho.
E então eles deixam a cidade em que Mayra morava
Neste dia a mãe de mayra chegou mais tarde:
Mayra, minha filha cheguei.
E ninguém lhe responde, então ela em cima da mesa uma carta, a carta que Mayra deixou, ela abre a carta já com receio e com medo parece que ela já sabia o que ia estar escrito, a carta de Mayra de as seguintes palavras:
"Minha mãe me desculpe,por todas as vezes que eu te irritei ou te magoei, e por não ter sido a filha que a senhora sonhou, quero que a senhora saiba que eu a amo muito, mas ultimamente a nossa convivência se tornou muito difícil quase impossível, sei que a senhora vai me achar insensata, mas eu estou um amando um cara circo e sinto que sou igualmente amada, ligarei para senhora dizendo como eu estou, e quando eu puder irei vista-lá, mil beijos e mil desculpas. Agora estou fazendo o que a senhora me pediu para fazer tantas vezes ir embora de vez".
A mãe de Mayra perdeu o chão ao ler aquela carta, poucas vezes ela se sentira tão triste em sua vida,e se arrependerá de as vezes ser dura com a filha, e só naquele momento ela sentiu o quanto a filha era importante para ela.
E se arrependeu de todas as vezes em que sem pensar expulsara a sua filha de casa
E Mayra sabia que estava começando uma nova vida ela tinha muitos medos afinal ela era muito nova, mas ela estava decida, e prometeu a si mesma aguentar todas as dificuldades.
(Bom galera ou vou dividir em duas ou três partes por que já está muito intenso, mas agora eu irei postar frequentemente, sexta feira que vem a segunda parte estará pronta, mais não sei que horas, então vejam no sábado)

6 comentários:

Desi disse...

realmente, tu ficou um tempão longe daqui. Adorei a vista, volta mais =)
e sobre o texto, ainda não tive tempo para ler, mas quando der, eu leio :)

beijos e boa semana pra ti :*

Fragmentos Betty Martins disse...

._______querido Jhow



já fazia muito tempo que não vinha aqui______a este "en.CANTO" tão especial. e que eu gosto de verdade:=)


como estou de férias vim s
o dar um________alô!


passo
amanhã para ler e fazer o comentário:=)







________________///








beijO___ternO

Fragmentos Betty Martins disse...

._________querido Jhow



adorei a história______ou seja o começo duma história que promete____!!!


Mayra "pode" encontrar muitas dificuldades na vida - mas isso faz parte de todo o aprendizado de viver_________ela e o Alexandre têm que viver a sua história_______como!? tu nos dirás!





___________///








beijO_______ternO

sbonini disse...

Olá! Obigada por sua visita ao meu blog! Israel realmente é sui generis, uma terra diferente em todos os aspectos... Foi uma viagem maravilhosas... Mundo, pessoas, lugares, reconhecimentos...

Abraços, Silvia (Aivlis)

Fláh disse...

Achei triste, isso não acontece na realidade, acontece?!
Como amar assim?

Ahhh e sobre o que eu postei aqui oh:

""Fria, fria água que me rodeia agora
E tudo o que tenho é sua mão
Senhor, você pode me ouvir agora?
Senhor, você pode me ouvir agora?
Senhor, você pode me ouvir agora?
Ou eu estou perdido?"

Volte mais :D

vah...em minhas transições disse...

Obrigada pela visita e desculpe não ter vindo antes....

obrigada, belo seu blog^^

beijo
carpe diem
Vah=]